Buíque (PE) enterra 13 corpos de acidente na Bahia

6 de dezembro de 2011

Fonte UOL
Começaram a ser enterrados, no fim da manhã desta segunda-feira 05/12/2011, os 13 primeiros corpos das vítimas do acidente envolvendo um ônibus que transportava cortadores de cana de Jateí (MS) para Buíque (PE) –percurso de 2.988 km. O veículo bateu de frente em um caminhão que invadiu a contramão no km 583 da BR-116, no município de Brejões (BA). Trinta e três pessoas morreram e 12 ficaram feridas. Como todos os mortos serão enterrados em um único cemitério, as cerimônias devem seguir durante a tarde.
“O clima é de muita tristeza. A cidade é pequena e quase todo mundo se conhece. O comércio fechou e a cidade está muito comovida com esse acidente. Não se fala em outro assunto aqui. Agora é esperar os demais corpos chegarem para darmos forças às famílias”, contou a dona de casa Franciente Silva, 40.


Imagem Google

A prefeitura de Buíque decretou feriado para que a população acompanhe o enterro dos mortos, uma vez que quase todos se conheciam. Buíque tem 52 mil habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), e economia da cidade depende basicamente da agricultura e transferência de renda de programas sociais.
Outros 14 corpos foram transportados em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para Caruaru, onde estão sendo levados de caminhão para Buíque onde serão velados e enterrados nesta terça-feira 06/12/2011.

Dez mortos de uma mesma família

Muitos dos mortos eram parentes. Entre as vítimas estavam 10 pessoas de uma mesma família –quatro irmãos e seis primos. Eles moravam no povoado Serra do Catimbau, em Buíque, e voltavam depois de uma temporada de 11 meses de trabalho no Mato Grosso do Sul. Segundo amigos, os trabalhadores ajudavam à família com dinheiro e diziam que estavam cansados do trabalho e ansiosos para voltar para casa. Grávida de oito meses, a jovem Shirley Ramos, 17, perdeu o marido no acidente. Ela explicou que a falta de empregos na cidade o fez aceitar a proposta para trabalhar em outro Estado.
A delegacia da cidade informou que, devido aos enterros, o clima da cidade ficou agitado, mas nenhuma ocorrência grave foi registrada. “As pessoas estão muito tristes e estão mais chorando pelos mortos do que outra coisa. Não houve nenhuma ocorrência”, disse a agente Clésia Soares.


Imagem Google


PE envia médicos e técnicos a BA

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), decretou luto oficial de três dias e cancelou eventos nesta segunda-feira para visitar a cidade de Buíque. Ele informou, em entrevista à rádio Jornal, que o governo enviou para Vitória da Conquista (BA) médicos e técnicos do IML para ajudar aos feridos e na identificação dos corpos das vítimas.“O acidente foi muito forte. Quatro corpos ainda estão em processo de reconhecimento. Enviamos dados das fichas das carteiras de identidade, e técnicos do IML daqui foram ajudar. É um momento de grande sofrimento, pois eram pessoas muito pobres, que saíram de Pernambuco para juntar recursos para fim o ano. Com esse dinheiro, eles iam ajudar suas famílias. Agora é cuidar dos que estão vivos, já que são 12 feridos”, afirmou.

Feridos em Recife

Três dos 12 feridos já estão em Recife, internados no Hospital da Restauração. Eles foram transferidos em aeronaves equipadas com UTI móvel na noite e madrugada do domingo (4).Segundo boletim médico divulgado ao 12h (horário local), dois pacientes estão em estado grave e um, estável. Todos devem passar por cirurgias.
O jovem Valdison Monteiro Santana, 20, teve fratura de vértebra lombar. Ele corre o risco de ficar paraplégico, e o estado de saúde dele é estável. Já Damião da Silva Pereira, 24, sofreu traumatismo crânio encefálico, trauma na face com fratura de mandíbula e respira com ajuda de aparelhos. O estado de saúde de é grave. Ailson Pereira da Silva, 24, que teve politraumatismos no tórax, face e perna direita, também em estado grave.

Segundo a Secretaria de Saúde, outros quatro pacientes devem ser transferidos do hospital em Vitória da Conquista para a capital pernambucana ainda nesta segunda-feira.






O motorista Márcio Clênio Machado, 55 anos, esteve na  delegacia de Polícia, de Jaguaquara, onde conversou informalmente com a delegada Maria do Socorro Damásio, que irá presidir o inquérito do acidente que matou 34 trabalhadores pernambucanos que viajavam em um ônibus, na madrugada de sábado (3) na BR-116, trecho entre os municípios de Nova Itarana e Brejões. Márcio Clênio, dirigia uma carreta de placa KDB-2342, licença de Criciúma-SC, que se dirigia ao Rio de Janeiro, com um 


carregamento de pó de gesso ensacados e negou que tenha sido ele, o causador do acidente.  Ele disse que ao deparar-se  com o ônibus no meio da pista procurou desviar 
o seu carro para não bater de frente, não conseguindo evitar o choque lateral. Familiares do motorista, que revelou ter 30 anos de profissão contataram o advogado Cristiano Moreira,  de Jaguaquara, para que acompanhasse o motorista durante a sua permanência na delegacia. A delegada Maria do Socorro em declaração ao repórter Marcos Frahm, da Rádio 93 FM, revelou que foi uma conversa informal com o motorista que deverá retornar à delegacia no decorrer do dia, sendo aguardado o recebimento do Boletim de Ocorrência da Polícia Rodoviária Federal, para dar início aos depoimentos  que constarão do inquérito a ser encaminhado à Comarca de Brejões.  A delegada Maria do Socorro, responde interinamente pela delegacia de Nova Itarana, jurisdição onde ocorreu o acidente. Também o motorista do caminhão baú que esteve envolvido na tripla colisão está sendo intimado para se apresentar à autoridade policial.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

  © Ourblogtemplates

Back to TOP