PMs pede anistia - Salvador Ba

6 de fevereiro de 2012

Fonte Correio
Policiais militares em greve pedem anistia em contraproposta ao governo.Governo não negocia pois acredita que os policiais estão cometendo excessos.
Líderes do movimento de paralisação dos policiais militares elaboraram uma contraproposta para o Governo. Nela, os manifestantes abriram mão de quatro dos sete pontos de reivindicação que movimenta a greve. 

A exigência agora é pelo pagamento da Gratificação por Atividade de Polícia (GAP) IV e V, que seriam recebidos em parcelas. O grupo também pede anistia administrativa e revogação das prisões dos 12 líderes do movimento.
O Governo não negocia pois acredita que os policiais estão cometendo excessos. Neste momento, O comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Alfredo Castro, concede entrevista coletiva à imprensa, no quartel dos Aflitos para falar sobre a situação do movimento grevista.
Imagem Google
PM baleado
Um policial militar foi baleado. Ele estava no prédio da Assembleia e se aproximou, armado, do cerco feito pelo Exército quando os soldados tentavam conter um grupo de manifestantes.

Após ser atingido no rosto, o policial retornou para o interior da Assembleia. De acordo com Capitão Tadeu (PSB-BA), o soldado saíria para ser atendido por médicos caso o Exército permitisse que ele retornasse após o atendimento. O comando das Forças Armadas informou que, caso o soldado - que não foi identificado - saísse do Centro Administrativo, não poderia retornar.
Às 7h45, tiros de borracha foram disparados contra um grupo de manifestantes que avançou sobre o local onde soldados do Exército estavam posicionados. Duas pessoas ficaram feridas, uma na barriga e outra no pé. Os feridos, segundo o Exército, eram familiares dos PMs grevistas que foram impedidos de retornar ao prédio da Assembleia com alimento, água e medicamentos para os manifestantes.
Dois homens armados, que estavam no interior do prédio, tentaram sair em direção ao cordão de isolamento do Exército. Um novo tiro de borracha foi disparado em direção ao chão e os homens retornaram para rampa da Assembleia.
Às 8h30, os manifestantes se posicionam no jardim em frente ao prédio da Assembleia e cantam em protesto contra o Exército. O Exército voltou a disparar balas de borracha contra os manifestantes e spray de pimenta foi dispersado. Um homem chegou a ser detido por oficiais do Exército, mas foi liberado em seguida. Os manifestantes comemoraram a soltura.
Grevistas recusam proposta

Os grevistas recusaram a proposta de reajuste oferecida pelo governo de 6,5% reatroativo ao mês de janeiro. Além do aumento salarial proposto pelo Governo, a categoria reivindica o pagamento da Gratificação por Atividade de Polícia (GAP) IV e V, além da regulamentação do pagamento de auxílio acidente, insalubidade e periculosidade.

Imagem Google

Ocupação da Assembleia
Em pedido feito ao general Gonçalves Dias, comandante da 6ª Região Militar, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo, estabeleceu a meia-noite deste domingo 05/02/2012 como prazo para que os policiais militares e associados à Aspra, acampados na Assembleia, desocupem o prédio.
O deputado esteve no Quartel do Exército, localizado na Mouraria, e pediu aos militares que a Assembleia seja desocupada para que os trabalhos legislativos sejam retomados nesta segunda 06/02/2012. 'A Assembleia não pode ser usada como abrigo para foragidos da Justiça', disse o deputado.
Após o comunicado, o general Dias convocou uma reunião com os outros comandantes que participam da operação de segurança de Salvador para avaliar o pedido.
Dirigente da Aspra preso

Na madrugada de domingo 05/02/2012, um soldado da Polícia Militar foi preso em cumprimento a um dos 12 mandados de prisão expedidos contra PMs envolvidos na greve da Polícia na Bahia. Alvin dos Santos Silva, policial militar lotado na Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (COPPA), é acusado de formação de quadrilha, incitação à violência e roubo de viaturas da PM. O policial vai responder a um processo administrativo na própria corporação.

Governador garante que não haverá invasão

Em coletiva neste sábado 04/02/2012, o governador Jaques Wagner assegurou que a Assembleia Legislativa não será invadida. “Não tem nenhuma hipótese de invasão da Assembleia. Se alguém invadir a assembleia, seguramente serão eles”, assegurou.

De acordo com Wagner, "isso é mais uma tentativa do grupo de achar adesões e de fazer pânico".“As pessoas estão falando de banho de sangue, banho de sangue só ser for de lá para cá, aliás algum banho de sangue já foi promovido na cidade por eles. Daqui eu não tenho o menor interesse em banho de sangue, agora a ordem tem que ser restabelecida”, afirmou Wagner em coletiva.

Segurança reforçada
Quatro veículos militares conhecidos como Urutu e desenvolvidos com blindagem dupla para transporte de tropas, chegaram neste domingo 05/02/2012 em Salvador para reforçar a segurança da cidade. Os automóveis vieram de Recife e já podem ser vistos nas ruas da capital.
Fabricados no Brasil, a camada externa do blindado é feita de aço duro e tem proteção contra projéteis de armas leves, estilhaços de minas e fragmentos de artilharia. O Urutu é equipado com um sistema automático de supressão de fogo, e é armado com uma única metralhadora de 12,7 mm, montada sobre o teto. O veículo pode transportar de 12 a 14 soldados totalmente equipados.
Até o início da noite deste domingo 05/02/2012, 2.578 soldados das Forças Armadas e da Força Nacional já estavam patrulhando as cidades de Salvador, Feira de Santana, Barreiras e Paulo Afonso, na Bahia, segundo informou o tenente-coronel Cunha, porta-voz da VI Região Militar.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

  © Ourblogtemplates

Back to TOP