Talibã - A proibição na educação

9 de outubro de 2012

Fonte G1
Talibã tenta matar menina que denunciava proibição de escola para mulheres . Malala Yousafzai, de 14 anos, levou tiros na cabeça e no pescoço.  Jovem denunciava na internet a proibição de educação para mulheres.
A jovem, de 14 anos, voltava da escola dentro de um ônibus quando um homem entrou no veículo perguntando por ela. Malala levou tiros na cabeça e no pescoço. O crime aconteceu numa cidade do Paquistão, que ficou sob o controle do Talibã entre 2007 e 2009.
Na época, o diário de Malala, que tinha apenas 11 anos, foi publicado na internet, sob um pseudônimo, e atraiu olhares de todo o mundo. Nele, a jovem descreveu as dificuldades para estudar depois que o talibã fechou todas as escolas para meninas.

Foto sem data de Malala Yousafzai (Foto: Reuters)
Imagem G1

Depois que o exército paquistanês retomou o controle da região, a verdadeira identidade de Malala foi revelada e ela se tornou uma heroína nacional. No ano passado, ela ganhou do primeiro-ministro do país, o primeiro prêmio nacional da paz.
Segundo os médicos do hospital onde está internada, a condição dela é crítica, mas estável.
Por telefone, um porta-voz do grupo Talibã assumiu a autoria do ataque, e disse que a campanha pelos direitos humanos de Malala é obscena e ameaçou: se ela sobreviver, será alvo de um novo atentado.
A porta-voz do departamento de estado americana, Victoria Nuland, disse que os Estados Unidos condenam fortemente o ataque à jovem e classificou de bárbara e covarde a violência contra crianças.
O Talibã reforçou intenção de matar a paquistanesa de 14 anos que sofreu uma tentativa de assassinato por denunciar em blog atos de violência do movimento, segundo o "New York Times".
Sua família recebeu nesta sexta-feira uma visita do primeiro-ministro paquistanês Raja Pervez Ashraf. Ele chamou a garota de "A verdadeira face do Paquistão" e disse que os próximos dois dias serão críticos para sua recuperação, relata o jornal.
O Ministro do Interior, Rehman Malik, disse que as autoridades identificaram dois suspeitos, que ainda não foram capturados. Cerca de 70 pessoas foram interrogadas, incluindo o motorista do ônibus que Malala estava prestes a pegar, e algumas foram presas, relatou Malik, segundo a publicação.
A jovem está hospitalizada no Instituto de Cardiologia do exército na cidade de Rawalpindi, perto de Islamabad, para onde foi transferida de helicóptero a partir de Peshawar nesta quinta-feira (11). Os médicos ainda cogitam transferi-la para um hospital no exterior.

Estudantes paquistanesas rezam pela recuperação de Malala nesta sexta-feira (12) (Foto: AP)Estudantes paquistanesas rezam pela recuperação de Malala nesta sexta-feira (12) (Foto: AP)
Malala Yusafzai é conhecida no exterior por seu blog em urdu no site da BBC desde 2009, quando com apenas 11 anos denunciava os atos de violência cometidos pelos talibãs, que incendiavam escolas para meninas e assassinavam seus opositores no vale do Swat.
No ano passado, a adolescente recebeu o primeiro Prêmio Nacional da Paz criado pelo governo paquistanês.O Paquistão, país muçulmano de 180 milhões de pessoas, experimenta um aumento no fundamentalismo religioso e está na linha de frente da guerra americana contra o terrorismo.As regiões tribais do noroeste do país, apoiadas pelo Afeganistão, são consideradas como um santuário para os talibãs e movimentos ligados à Al-Qaeda.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

  © Ourblogtemplates

Back to TOP