Paciente morta em subsolo de hospital na Salvador-BA

1 de dezembro de 2012

Fonte G1Bahia
Paciente some de leito e é localizada morta em subsolo de hospital em Salvador-Ba. Mulher que tinha 48 anos tratava anemia falciforme no Hospital das Clínicas. Ela estava desaparecida há dois dias e foi encontrada em lugar escuro.  Uma paciente foi encontrada morta no terceiro subsolo do Hospital das Clínicas, localizado no bairro Canela, em Salvador, na tarde desta sexta-feira (30), de acordo com familiares. A polícia registrou o caso, que será investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com o boletim de ocorrência da unidade, a vítima foi encontrada em estado de gigantismo no fosso do hospital. O levantamento cadavérico foi feito pelo delegado plantonista Juvêncio Neto e o corpo deslocado para o Instituto Médico Legal (IML).

 

A vítima é uma mulher de 48 anos que estava internada com quadro de anemia falciforme, segundo familiares, há cerca de 20 dias. Um dos parentes, que esteve no local onde o corpo foi encontrado e prefere ainda não ser identificado, contou que o lugar era muito escuro e é de acesso proibido.
Os familiares têm circulado a denúncia do caso na rede social do Facebook. Nele, o primo relata que o sumiço foi constatado na quarta-feira (28) e aponta que a informação foi repassada à família com atraso pela unidade de saúde. "Ocorre que há dois dias deram por falta dela dentro do hospital e após 6 horas de buscas internas chegaram a conclusão que ela havia fugido. A família somente veio a ser avisada dez horas após constatarem que a paciente não estava lá".
O irmão da paciente encontrada morta no terceiro subsolo do Hospital das Clínicas, em Salvador, na tarde de sexta-feira (30), denuncia falta de segurança do hospital. Segundo Paulo Roberto, ele só foi comunicado do desaparecimento da irmã 10 horas após ela ter sumido.
"Ela estava internada há 23 dias com anemia falciforme. Ela desapareceu na quarta-feira [28] à noite, mas o hospital só me informou na quinta-feira 29/11/2012, às 10h. Foi difícil aceitar. Eu estranhei muito e não acreditei. Procurei a coordenação da enfermagem, o serviço social. Foi uma falta de segurança, de amor ao próximo", relata Paulo Roberto.
A assessoria de imprensa do Complexo Hospitalar Universitário Edgar Santos, conhecido como Hospital das Clínicas e vinculado à Universidade Federal da Bahia, que informou que não irá se pronunciar sobre o caso até que seja divulgado o resultado da perícia.
 De acordo com o boletim de ocorrência do hospital, a vítima foi encontrada na sexta-feira em estado de gigantismo no fosso do hospital. O levantamento cadavérico foi feito pelo delegado plantonista Juvêncio Neto e o corpo deslocado para o Instituto Médico Legal (IML).
 A vítima tinha 48 anos e morava com a família no bairro do Cabula, na capital baiana. Ela não tinha filhos. Paulo Roberto conta que falou com ela pela última vez ainda na quarta-feira. "Eu fui levar um netbook [computador portátil] pra ela. Ela estava normal, sem esboçar uma reação diferente. Não tenho a mínima ideia do que aconteceu", relata.
 A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou através de nota que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte. De acordo com a polícia, o diretor do Hospital e todos os funcionários que trabalhavam no turno da noite foram chamados para prestar depoimento. Além disso foram solicitados os exames periciais da vítima e do local, além das imagens das câmeras de segurança da unidade hospitalar.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

  © Ourblogtemplates

Back to TOP