Falece a atriz Auristela Sá - Bando do Teatro Olodum

12 de março de 2013

Fonte G1Bahia
'Ela era um dos pilares do Bando', diz diretora sobre morte da Auristela Sá. Atriz baiana foi sepultada na tarde desta terça-feira 12/03/2013, em Alagoinhas. Baiana, que atuou em 'Ó pai, Ó', morreu em decorrência de um câncer.
 A atriz Auristela Sá, de 44 anos, foi enterrada na tarde desta terça-feira (12), na cidade de Alagoinhas, a 108 km de Salvador, na Bahia. O sepultamento reuniu familiares, amigos, atores e companheiros de profissão.

http://www.correio24horas.com.br/blogs/blog-do-marrom/wp-content/uploads/2013/03/auristela-300x225.jpg

A baiana, que fazia parte do Bando de Teatro Olodum, morreu na madrugada desta terça-feira em decorrência de um câncer. Um dos papéis da atriz foi no filme 'O Paí, Ó', em que ela interpretou a lavadeira Carmem.
A diretora do grupo de teatro, Chica Carelli, esteve na despedida da atriz e adiantou que Auristela será homenageada no Dia do Teatro, que vai ser comemorado em 27 de março. "Ela era uma atriz muito importante, pelo seu talento de atriz, criação de personagens, sempre muito ricos. Ela trazia uma força muito grande. Era uma atriz disciplinada, engajada. Além disso, ela não se limitava ao papel do atriz, sempre esteve muito presente. Sempre foi um dos pilares do Bando", afirma a diretora.
Para Jarbas Bittencourt, diretor musical do Bando, Auristela se destacava dentro e fora dos palcos. "Além de uma atriz muito talentosa, com uma inteligência muito grande, era fundamental para a estrutura do bando. Ela trabalhava a estrutura do Bando. Ela era também uma pessoa carinhosa", comenta.
Homenagem
O Teatro Vila Velha, em Salvador, mantém a programação normal nesta terça-feira (12) e faz  homenagens a Auristela Sá. Em nota divulgada à imprensa, o teatro afirma que a atriz será lembrada pela sua "importância profissional e cultural nas artes cênicas da Bahia". Na festa “Noite MP³B – Músicas para Bailar”, no Cabaré dos Novos, às 19h, está marcada uma menção honrosa à atriz. "Som do Mangue" é o tema da festa, que reúne ritmos como frevo, maracatu, forró, coco, e traz mostra contemporânea do que se vem produzindo no Manguebeat.  
Trajetória
Auristela Sá entrou no Bando de Teatro Olodum na 3ª montagem do grupo, no espetáculo "Bai, Bai, Pelô", trilogia do Bando. O grupo teve sua estreia em 1991, no centro do Pelourinho. Em parceria com a banda Olodum, o grupo teve como espetáculo de estreia o texto "Essa é a nossa praia", construído através de uma parceria entre diretores e atores.
Entre os espetáculos apresentados, Auristela fez parte de quase todas as montagens do Bando. Ela esteve presente em Bença (2010), Áfricas (2007), Sonho de Uma Noite de Verão (2006),
Auto-Retrato aos 40 (2004), O Muro (2004), Oxente, Cordel de Novo (2003), Relato de Uma Guerra que (não) Acabou (2002), Já Fui (1999), Opera de 3 Reais (1999), Um Tal de Dom Quixote (1998), Opera de Três Mirreis (1996), Erê Para Vida Toda Xirê (1996), Zumbi Está Vivo e Continua Lutando (1995), Zumbi (1995), Bai Bai Pelô, O Paí, Ó, Essa é a Nossa Praia, remontagem de 2004 e Caberé da Raaaaaaaça ( 1997) , onde ela interpreta a cantora Flávia Karine.
auristela sá (Foto: João Milet Meirelles / Divulgação) 
   

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

  © Ourblogtemplates

Back to TOP